Aracaju-Sergipe - Brasil

terça-feira, 10 de abril de 2018

SÉRGIO MORO



Bom dia a todos os brasileiros de bem! Acordamos um país melhor do que ontem! Bom domingo, obrigado pelo apoio

SÉRGIO FERNANDO MORO



O homem mais comentado no Brasil nos últimos anos tem 45 anos, nasceu em Maringá, no Paraná, é casado com a advogada Rosângela Wolff Moro, e é pai de 2 filhos.
Formou-se em 1995, pela Universidade Estadual de Maringá, aos 23 anos, época em que já atuava como advogado estagiário num escritório de advocacia. Em 1996, concluiu sua graduação pela Universidade Federal do Paraná, onde lecionava, e tornou-se Juiz neste mesmo ano. Em 1998, fez especialização em Harvard, EUA, aprimorando seus conhecimentos em LAVAGEM DE DINHEIRO. Depois de atuar como juiz na sede da Justiça Federal de Curitiba por alguns anos, assumiu em 2003 a 13ª Vara, onde passou a comandar operações que tinham envolvimento de corrupção. Em 2004, iniciou suas pesquisas sobre estratégias de “Delação Premiada” e divulgação de informações à imprensa.

O primeiro esquema de corrupção a nível nacional foi comandado em 2010 por Sérgio Moro, e chamou-se “Operação Banestado”, com a condenação de 97 pessoas. Em seguida veio a operação “Farol da Colina”, que decretou a prisão temporária de 103 pessoas envolvidas nas mais diversas modalidades de corrupção.

Moro é formado ainda em Antropologia, e é faixa preta de Karatê, Judô e Aikidô.

Após iniciar o comando da OPERAÇÃO LAVA JATO, em 2014, e tornar-se ícone nacional pela coragem e rapidez na elucidação dos crimes envolvendo políticos e grandes empreiteiras, Sérgio Moro foi eleito “O Brasileiro do Ano” pela revista ISTO É. E consagrado “Personalidade do Ano” pelo jornal O GLOBO. Também alcançou o 13º lugar na revista americana FORTUNE, como um dos maiores lideres mundiais.

A operação que projetou Moro a nível internacional, a Lava Jato, foi inspirada na Operação Mãos Limpas, ocorrida em Milão na Itália, e visava esclarecer casos de corrupção durante a década de 1990. Moro estudou este caso durante anos, até se especializar no assunto.

Mas, a projeção de Moro no âmbito da corrupção sistêmica não foi o único fator a torná-lo o Juiz Federal mais popular da atualidade. Seu sucesso profissional deve-se à seriedade com que executa sua tarefa, a integridade que lhe é própria, e a paixão que tem pela profissão que escolheu.
Um amigo da família, que o acompanha desde o inicio da carreira, ao ser questionado sobre Sérgio Moro, respondeu com ênfase:

“Moro estudou Maquiavel, e adota sua teoria. Por isso, não se permite recuar ou tomar decisões que possam ser contestadas por Tribunais Superiores. Ele age com inteligência e paciência, como um monge templário”.

Desembargador passou caso Lula na frente de 257 processos que estavam na fila do TRF-4




promover a justiça, mas, pelo contrário, para promover injustiça.
Uma reportagem do site Justificando mostra que houve pressa incomum para julgar o processo contra o ex-presidente Lula. O site mostra os extratos do sistema do TRF-4, em que aparecem 257 processos que estão aguardando julgamento no tribunal e estavam na frente do processo do ex-presidente. Segundo a reportagem, Paulsen pulou todos esses processos para conseguir condenar o ex-presidente no dia 24 de janeiro de 2018. Mais que isso, Paulsen analisou o processo de Lula, que contem milhares de páginas, em apenas 6 (seis!!) dias. Veja trechos da reportagem:
O sistema informatizado do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), marcava no dia 13 de dezembro de 2017 que havia 257 processos na fila para revisão do desembargador Leandro Paulsen, quando ele pediu data para julgar o caso de Lula, depois de apenas seis dias úteis examinando o caso – embora seja um processo com dezenas de milhares de páginas e enorme volume de vídeo de audiência.
A lista, acessada pelo Justificando, mostra que todos os processos preteridos são mais antigos do que o do ex-presidente e muitos versam sobre o mesmo crime. Pelo sistema público do TRF-4, foi confirmado novamente que os estavam listados estavam conclusos ao revisor no dia 13 de dezembro.
Ou seja, pelo sistema informativo do próprio Tribunal, é possível constatar que o revisor participou do processo de aceleramento do julgamento da apelação de Lula, além do que foi apontado na conduta do próprio relator.
No entanto, conforme apurado pelo Justificando, a resposta de Paulsen não encontra amparo na realidade, uma vez que as metas do CNJ dizem respeito às ações penais distribuídas até 31/12/2015, ou seja, anteriores à Lava Jato e se aplicam a todos os processos de corrupção. Vale dizer que o processo contra o ex-presidente foi colocado em celeridade inclusive em comparação aos que também versam sobre esse crime. (Do Justificando)

As mulheres são melhores que os homens, diz a ciência


Está oficialmente reacesa a guerra dos sexos. Um novo estudo revela que as mulheres têm uma maior tendência para serem simpáticas e generosas do que os homens?

O estudo foi feito pela Universidade de Zurique e provou que os cérebros masculinos e femininos processam comportamentos egoístas e altruístas de formas diferentes. As mulheres sentem uma maior gratificação em práticas altruístas, ao contrário dos homens, que são mais motivados por comportamentos egoístas.
cérebro humano possui um sistema de recompensa – o corpo estriado - que liberta dopamina, a substância responsável pela "gratificação" que sentimos ao realizar certas coisas. O sistema é ativado cada vez que se toma uma decisão. O estudo demonstrou que o sistema de recompensa da mulher é mais estimulado através de práticas altruístas, enquanto o do homem reage com mais intensidade a comportamentos egoístas.
Numa primeira instância, foi dado um comprimido a cada membro de um grupo de 56 homens e mulheres. O comprimido poderia conter amissulprida – um bloqueador de dopamina – ou ser apenas placebo, sendo que nem os participantes nem os cientistas sabiam à partida qual era o comprimido a ser avaliado.
Foi depois realizada uma atividade hipotética que envolvia a partilha de um maço de notas com outra pessoa, conhecida ou desconhecida pelo participante. A experiência foi depois repetida sob o efeito do comprimido contrário.
Os resultados demonstraram que, sob o efeito do placebo, 51% das mulheres escolheu partilhar o dinheiro, enquanto que apenas 40% dos homens o fez. No entanto, após tomar a amissulprida, as mulheres revelaram-se menos dispostas a partilhar, enquanto os homens se mostraram mais altruístas. Apenas 45% das mulheres partilhou o dinheiro, enquanto a percentagem de homens a partilhar subiu para os 44%.
O resultado surpreendeu Alexander Soutschek, o principal autor do estudo."Estes resultados demonstram que os cérebros das mulheres e dos homensprocessam a generosidade de forma diferente também a nível farmacológico", diz, o que o leva a recomendar que "as diferenças de género devem ser levadas mais a sério" no futuro da investigação neurológica.
Soutschek acrescentou ainda que, mesmo que as diferenças sejam evidentes a nível biológico, estas podem não ser inerentes, podendo ser derivadas de fatores sociais ou culturais. "Os sistemas de recompensa e aprendizagem nos nossos cérebros funcionam em estreita cooperação.Estudos empíricos mostram que as meninas são recompensadas por teremcomportamentos altruistas, o que implica que os seus sistemas de recompensa aprendem a esperar por uma recompensa quando praticam ações altruista, em vez de egoístas. Com isso em mente, as diferenças de género que observámos nos nossos estudos podem ser melhor atribuídasàs diferentes expectativas culturais colocadas sobre homens e mulheres".

É VERDADE ! QUE DILMA ROUSSEFF, JÁ FOI ASSALTANTE DE BANCO E TERRORISTA.